20080220

NÃO SEI QUEM ESCREVEU... ENVIARAM-ME ESTA PROSA. ORA LEIA SE FAZ FAVOR !

*Travar para pensar *Experimenta ir de Copenhaga a Estocolmo de comboio. Comprado o bilhete, dás contigo num comboio que só se diferenciava dos nossos Alfa por ser menos luxuoso e dotado de menos serviços de apoio aos passageiros.A viagem, através de florestas geladas e planícies brancas a perder de vista, demorou cerca de cinco horas .Não fora ser crítico do projecto TGV e conhecer a realidade económica e social desses países, daria comigo a pensar que os nórdicos, emblemas únicos dos superavites orçamentais, seriam mesmo uns tontos. Se não os conhecesse bem perguntaria onde gastam eles os abundantes recursos resultantes da substantiva criação de riqueza .A resposta está na excelência das suas escolas, na qualidade do seu Ensino Superior, nos seus museus e escolas de arte, nas creches e jardins-de-infância em cada esquina, nas políticas pró-activas de apoio à terceira idade. Percebe-se bem porque não construíram estádios de futebol desnecessários, porque não constroem aeroportos em cima de pântanos, nem optam por ter comboios supersónicos que só agradam a meia dúzia de multinacionais .
O TGV é um transporte adaptado a países de dimensão continental, extensos, onde o comboio rápido é, numa perspectiva de tempo de viagem/custo por passageiro, competitivo com o transporte aéreo.É por isso, para além da já referida pressão de certos grupos que fornecem essas tecnologias, que existe TGV em França ou Espanha (com pequenas extensões a países vizinhos). É por razões de sensatez que não o encontramos na Noruega, na Suécia, na Holanda e em muitos outros países ricos. Tirar 20 ou 30 minutos ao Lisboa-Porto à custa de um investimento de cerca de 7,5 mil milhões de euros não trará qualquer benefício à economia do País.Para além de que, dado hoje ser um projecto praticamente não financiado pela União Europeia, ser um presente envenenado para várias gerações de portugueses que, com mais ou menos engenharia financeira, o vão ter de pagar.Com 7,5 mil milhões de euros podem construir-se mil escolas Básicas e Secundárias de primeiríssimo mundo que substituam as mais de cinco mil obsoletas e subdimensionadas existentes (a 2,5 milhões de euros cada uma), mais mil creches inexistentes (a 1 milhão de euros cada uma), mais mil centros de dia para os nossos idosos (a 1 milhão de euros cada um).Ainda sobrariam cerca de 3,5 mil milhões de euros para aplicar em muitas outras carências, como a urgente reabilitação de toda a degradada rede viária secundária.

4 comentários:

Anônimo disse...

Este texto é um exemplo da mediocridade e da falta de informação que percorrem este pais.Alguem viu onde está Copenhagen e Estocolmo?Existe efectivamente uma ligação recente com uma ponte túnel que teve vários problemas e que custou cerca de vinte vezes o inicialmente previsto Todos os numeros indicados estão completamente errados e evidentemente que existem estudos que demonstram a viabilidade do dito TGV.Porque é que não vão rever a estratégia de transporte dos sociais fascistas?

kira disse...

Tudo bem. Não conheço, mas acho pelo menos, a questão - comparativa claro - interessante.
Por acaso ontem vi na TV uma reportagem sobre Cuba. A saúde para os pobres que são todos os cubanos, mas também para os pobres de todo o mundo incluindo americanos - os tais! GRÁTIS e, fiquei pasmado. Ou é demagogia? Não vou pelo regime Fidel (ou não ía). Vale mais um TGV, um AEROPORTO, uns SUBMARINOS, uns CARRINHOS DE COMBATE a meter água, uns AVIÕES a cair de podre, um Isaltino, Ferreira Torres, Fátima Felgueiras, Valentim Loureiro, Telenovelas ao gosto, Estádios de Futebol à grande, etc. etc ?
Desculpe.
SE O AUTOR DO TEXTO QUE INCLUI NO BLOG mente, tenho muita pena. Mas em relação ao nosso país ele tem razão.
Olhe: aguente-se. Cono eu.
Um abraço querido anónimo que sei quem é. Calculo!
Felizmente já luar.
kira

Anônimo disse...

Observações.
Copenhagen e Estocolmo estão separados pelo mar Báltico;
O material circulante ferroviário não pode circular à velocidade prevista por razões do ruido produzido;
A linha do norte está saturada e dificilmente aceita mais circulação
O TGV não existe só em espanha e portugal mas em toda a europa central embora com varias designações,onde aliás são um sucesso económico e social evidentes;
Não se vão poupar apenas 20 ou 30 m
O financiamento existe e é muito importante;
A nossa população está a deminuir e como tal o que será preciso não é fazer mais escolas mas melhorar a rede existente
Os valores indicados para creches e centros de dia são o dobro do valor real dos eqipamentos para tipologias elevadas e de grande qualidade
Quanto a Cuba...É ir lá.Miséria é a unica coisa que é abundante e presos políticos claro que nos regimens sosiais fascistas se chamam de criminosos.De resto lugares para os turistas com cinco estrelas aos montes.Com dolares compra-se tudo mesmo a saúde.
Um nojo do que é um pais bonito e com uma gente simpática que quando abre a boca diz as últimas.A história vai dizer tudo na altura oportuna.Enfim 700 euritos e passa-se lá uma semana de sonho com direito ao que se quiser.
Com um senão. É que se tem de ir apanhar o avião a Madrid ,porque enquanto nós discutimos os nuetros hermanos fazem
RM

kira disse...

Eu adivinhei.
Obrigado pela informação.
Como uma vez disseste (ou várias vezes!) não percebo de política, o que é verdade. Leio coisas, oiço coisas, faço eco dessas coisas. Uma coisa é certa: vale sempre a pena porque até dá origem a estes esclarecimentos que não me chegam só a mim mas a muita gente que lê este blog.
Olha: quem sabe , sabe.
Aquele abraço.
O próximo quadro que vender... vou gastar o papel a Cuba. Ai vou vou.