20080502

"ROA A QUEM ROER" ....inédito e a propósito.


BATEM-LHE DURA, DURAMENTE
COMO SE ELE FOSSE, ENFIM
UM BRONCO, UM SER NOJENTO.
NOJENTO NÃO É CERTAMENTE
E NOS BRONCOS NÃO SE BATE ASSIM!

É , SUPONHO, UMA MANIA!
MAS HÁ POUCO, HÁ PEDACINHO
NEM UMA VAGA HAVIA
NA QUIETA MELANCOLIA
NA CASA DO MALUQUINHO.

QUEM BATE ASSIM, FORTEMENTE
COM TÃO ESTRANHA DUREZA ?
É ALGUEM QUE TAMBEM MENTE?
OU POR MAIS EVIDENTE
GENTE DA MESMA GRANDEZA?

FUI VER. O MISÉRIAS LÁ ÍA
DE AZUL CINZENTO DO CÉU !
E BRANCO… O BRONCO RIA!
HÁ QUANTO TEMPO O NÃO VIA
AFLITO ASSIM, DEUS MEU !

VOTADO À SUA DESGRAÇA
PELOS OUTROS DE COLARINHO.
PASSA GENTE E QUANDO PASSA
OLHAM-NO, RIEM COM GRAÇA
E COM PENA DO POBREZINHO.


MAIS ATENTO VEJO SINAIS
DOS CACHORROS DE AVENÇA
QUE SE DESTACAM ENTRE OS DEMAIS
MORDENDO–O COMO ANIMAIS
QUE FORAM DE CONFIANÇA!

QUE QUEM FOI E É SENHOR
SOFRA TORMENTOS ASSIM
POR FORÇA DE OUTRO . SENHOR
PORQUE LHES DAIS TANTA DOR
PORQUE O CASTIGAIS ASSIM?

É UMA GRANDE TRISTEZA
UMA PROFUNDA TURBAÇÃO
COM MUITO MENOS DUREZA
EXPULSAVAM-NO EM BELEZA
ATIÇANDO-LHE UM SACRISTÃO!

5 comentários:

Anônimo disse...

Engraçadinho.

A-Verdadeira disse...

Mas que maravilha, que sentido poético!

E que verdades tão verdadeiras.
Os meus parabéns!

kira disse...

obrigado pelo engraçacinho.
_________
obrigado à mecinha. augusto gil não ficou mal na fotografia.

jorge fagundes disse...

Ficou, ficou!
Já não pode receber os direitos de autor!
E, sendo assim, quem os abicha?

kira disse...

não há "direito".