20080525

AQUI ESTÁ ELE, EM DESTAQUE...MAS HÁ MAIS!

UM VIOLA, OUTRO EU, UM A ESPREITAR, O DR.CARLOS ALBERTO (FIGURA CENTRAL DA DANÇA) ACORDEONISTA, FERRINHOS E BATERIA. ERA ESTE O FAMOSO "CONJUNTO DE ACORDEONS EBORENSE" (o 1º sabia cantar, o 2º nem tocar(naaaaaadaa),
o 3º escondia-se, o 4º dançava como a Amália Rodrigues - de olhos fechados), o 5º -acordeonista era o único que tocava, o 6º nada e o bateria era maluco!).
ESTA "BANDA" ERA MUITO CONHECIDA NA CIDADE E ARREDORES.
APLAUDIDOS ?
SEMPRE !

11 comentários:

A-Verdadeira disse...

Os moçoilos até que tinham muito bom aspecto.

ivo disse...

gostava de ter visto esse grupo ao vivo devia ser um pagode lol heheh

kira disse...

esse bom aspecto - que continua - tornou-se numa onda gigantesca em que mergulhavam de cabeça as milhares de fãs. na altura não se chamava assédio mas lá que era, era.dizia o dr. cc:- pá, que culpa é que eu tenho de ser bonito ? sempre foi meu amigo: deixava-me uns restinhos.

kira disse...

oh ivo pintor,
então pensas que aquilo era um pagode? nada disso! os "vagabundos do ritmo" eram só os toni carreiras da altura. lol :) :) :)

ivo disse...

lol imagino

jorge fagundes disse...

Ausente ontem, domingo, só hoje vi a postagem.
Então o CC, sendo o único que tocava, ainda por cima não era egoísta. Atraía as fãs, altas ou baixas, com ou sem caracóis, gorditas ou magricelas, e repartia uns restinhos com o Kira?
Só consigo? Como na canção do Carreras, aí se fizeram "amigos para sempre". É bonito!
Um abraço a ambos.

kira disse...

só repartia comigo porque os outros eram seminaristas.
mais: ele nem sequer tocava! ele só dançava! não muito, mas mal!
:)

Carlos Alberto Correia disse...

Tá-se um dia fora e zumba! aparecem logo postagens maliciosas. Vamos repo a verdade dos factos:
a) se alguém traxia as miúdas pelo beicinho era o meu amigo Kira;
b) ao pé dele eu era um aprendiz e um pobretana sentimanta. Nunca consegui namorar três miúdas ao mesmo tempo (: (:
c) fiquei defraudado com a fotografia. O acordeonista que aparece nesta, não era a acordeonista a que me referia. Enfim, coisas de "concertinas".
d) confirmo arrogantemente que danço mesmo mal.
e) e seminaristas... quem foram, quem?

Para além disso, na tristeza que era a sociedade de então, muito nos divertimos com o poder da nossa imaginação.

kira disse...

chiiii!
não confirmo que as miúdas era eu que as trazia pelo beicinho (só se te referes a umas 5 ou 6 que namoriscava ao mesmo tempo - na cidade havia mais de mil!).
não confirmo que o carlos alberto era um aprendiz de sacripanta. era um mestre. pela calada. (e as francesas? já te esqueceste?e a bonitona do turismo? e a filha do advogado e as 666 que era o número do diabo?) anh? e a acordeonista que nunca conheci?
confirmo que o carlos alberto dançava um bocadinho melhor do que cantava! muito mal.
confirmo que os tipos que mais se divertiam na cidade... nós e elas,pois!
confirmo que os únicos seminaristas (ex) eram dois! ele e eu.(quem diria?)
reposta a verdade.

José disse...

Amigo esta foi a tua fase roqueira. Por esta altura, os rockers norte-americanos que dávam cartas era o Jerry Lee Lewis, o Elvis, o C. Berry; na Europa, o Clif; no Barreiro, o Conjunto Zé da Silva, com o cantor ao km, Vieira; e em Évora, vocês. LINDO!!

Abraço
zé9A

kira disse...

na minha cidade de évora, zé9A, quem dava cartas era o carlos alberto correia! qual elvis qual carapuça!o elvis até chegou a escrever ao nosso "apoderado"(em évora chamavam assim) por causa da concorrencia. eh eh eh!

abraço