20080711

"PENÉLOPE E OUTRAS ESPERAS" DE CARLOS ALBERTO CORREIA


(ao acaso. pag.51)



a partida



hoje tudo é necessário

porque um barco partiu


das palavras

não lhe disse

«meu amor»


e penélope ... sorriu


4 comentários:

Carlos Alberto Correia disse...

O que tu fazes para publicitares a tua capa.

Para além disso, e com isso mais as gravuras, é um grande livro.

Modéstias!!!

Anônimo disse...

Simplesmente FABULOSO! Tudo!

Os poemas, a capa, as ilustrações... Uma leitura que nos leva ao território dos afectos pela curva doce das sílabas, na companhia das imagens "kirianas". Um encontro feliz, ou, como diria Sophia, o "religare" que acontece na arte. Aqui poesia e pintura traçaram um círculo em volta do mundo e... disseram-no!

Ps: este poema é um dos meus preferidos. No umbral do teu blogue, Kira, sorrio feliz com a escolha.

Fernandinha

Jacinto (Sa)cristão disse...

a insustentável leveza do Ser que é Carlos Correia.


A escrever ....

Bem Haja.

kira disse...

o que faz um bom poeta ! nem a fernandinha escapou: com um prefácio daqueles fica tudo explicadinho. é de família!