20090525

ACRÍLICO SOBRE TELA - 120 X 90 CMS.

7 comentários:

Anônimo disse...

gostava que escrevesses a linda hitória, que viveu no teu imaginário para se tornar em quadro. é linda!

Psicólogo disse...

Há alguma razão especial para que a rapariga esteja voltada para a parede a contemplar o infinito azul?

Parece-me uma rapariga doente, algures num hospital de Lisboa.

estarei errado?

kira disse...

psicólogo: está errado.
a história é outra muito diferente e contempla um amor de algumas décadas.
não é a mecinha, não. é uma história vivida com a 1ª anónima. uma felicidade.
qualquer dia, quando não tiver fome, que estou a passar,contarei.
obrigado dade pela ajuda.

Psicólogo Atento disse...

Juro que não percebo os desencontros amorosos.
"um amor de algumas décadas".
O amor passa assim tão fugazmente?
Que motivo levará as pessoas que se amam a fazer tudo ao contrário e a renegar esse amor?

Essa Felicidade ainda pensa em si e o Senhor Kira ainda escreve e pinta sobre ela, da mesma forma que a tal mecinha está a morrer lentamente por alguém que já foi tudo para ela, que é livre e a adora e que não pode viver sem ela, mas ambos também teimam em renegar-se mutuamente, ao ponto dela andar sempre no estrangeiro para fugir à tentação.

É muito estranho o amor.

Acho que vou fazer um Blogue sobre a problemática do amor.

Como escreveu o Miguel Esteves Cardoso, "O Amor é Fodido".

Anônimo disse...

Ó Psicólogo, cá para mim tu és o "tal".

Fizeste-lhe muito mal.

Põe-te a milhas e não venhas para aqui destilar hipocrisia, agora que sabes que a Dr.ª está mal de saúde.
Vai pesar-te na consciência, não vai?

Nuno disse...

"O amor é fogo que arde sem se ver, é um contentamento descontente..."

Grande verdade.

Para quê negar o amor, quando amamos alguém?
Por orgulho?
Para não dar o braço a torcer?

Não sejam trogloditas, como eu sou.

Amem-se muito e vivam sempre em função do amor.

Um dia perdi alguém, por minha única e exclusiva culpa.

Por ser um troglodita assumido.

wallper.lima disse...

Adorei a pintura, poucos traços e tudo facilmente estampado.
Abraços.
Waleria.